“Moraria fácil fácil neste lugar”. Foi a primeira coisa que pensei logo que pisei em Copenhagen, uma das mais elogiadas cidades do mundo. Não é por acaso. A capital da Dinamarca é alegre, perfeita para andar a pé ou de bike (mesmo no inverno), abriga quase 100 mil estudantes, tem um excelente planejamento urbano, é considerada a mais verde da Europa e, segundo alguns estudos, é a mais feliz do planeta. Isso só para citar algumas de suas inúmeras qualidades.

Tudo em Copenhagen foi pensado para seus moradores e visitantes. Desde os prédios e sua arquitetura invejável, passando pelas diversas opções de lazer espalhadas pela cidade, até a completa infraestrutura de transporte que promove um maior equilíbrio entre trabalho e diversão em qualquer época do ano.

Para alguns, a cidade é um conto de fadas. Para outros, um organismo vivo de inovação e ideias. A verdade é que está tudo aqui: as simpáticas ruas de paralelepípedos cheias de lojas e comércios, as praças antigas e acolhedoras, os castelos históricos, os canais, as igrejas, as torres, a arquitetura moderna, as pessoas simpáticas, as milhares de bicicletas e até o príncipe e a rainha.

Se você está programando as próximas férias na Europa e gostaria de fugir um pouco do clichê Paris-Londres-Roma, deveria seriamente considerar Copenhagen no roteiro. Para facilitar, listei cinco atrações para se encantar pela capital dinamarquesa.

Casinhas coloridas do Nyhavn

Casinhas coloridas do Nyhavn

Nyhavn

Quer se apaixonar por Copenhagen logo de cara? Vá ao Nyhavn bem cedo, ainda pela manhã. Essa pequena e linda parte da cidade é o que está nos cartões postais. É um antigo cais/porto comercial – do século XVII – que no passado abrigava empresas de importação e exportação e hoje recebe os visitantes em suas largas calçadas e nos diversos restaurantes.

Sem falar no charme dos belos barcos ancorados no canal (alguns com teatro), rodeados por várias casinhas coloridas que preservam as mesmas características de quando foram construídas.

Guardas no Amalienborg

Guardas no Amalienborg

Amalienborg e Marmokirken

Do Nyhvan é possível ir a pé fazer uma visita aos membros da família real. O palácio Amalienborg foi construído em estilo rococó no século XVIII. Na verdade é um imenso complexo, formado por quatro palácios idênticos e que funciona como residência de inverno da rainha Margarida II. No verão ela costuma viajar com o marido em seu veleiro.

Ver os prédios por fora já vale a visita. Agora, se quiser conhecer o interior, saiba que somente dois palácios estão abertos aos visitantes: o Christian VIII, um museu da família real, e o Christian VII, usado pela rainha para receber convidados oficiais.

Se você não tiver horário marcado com ela, fique pelo menos para assistir a troca da Guarda Real, que acontece na praça em frente ao palácio ao meio-dia e funciona no mesmo esquema de Londres.

Bem em frente ao Amalienborg fica a Marmorkirken, ou simplesmente Igreja de Mármore na tradução literal. Foi projetada em 1740 e possui o maior domo entre todas as igrejas da Escandinávia, com 31 metros. Seu interior chama a atenção pelo enorme pé-direito, além dos detalhes nas paredes e no teto.

Rundetaarn - a Torre Redonda

Rundetaarn – a Torre Redonda

Rundetaarn

Para ver Copenhagen do alto uma excelente opção é a Rundetaarn, que em dinamarquês significa Torre Redonda. Anexada à Igreja Trinitatis, a torre funcionava no passado como um observatório astronômico.

O nome realmente corresponde ao seu formato. Para chegar ao topo é necessário percorrer uma imensa rampa central rodeada apenas por janelas. Um espiral com 7,5 voltas ao longo de toda a subida. Uma boa caminhada, mas com uma vista recompensadora lá do alto.

Passeio pela Strøget

Passeio pela Strøget

Strøget

Para quem gosta de fazer compras ou apenas caminhar olhando as vitrines da loja, vai gostar de saber que a Strøget é uma das ruas para pedestres mais longas e antigas da Europa, com 1,3 quilômetro de extensão. Pode ser considerado o verdadeiro centro de Copenhagen, onde é possível encontrar lojas de souvenirs, restaurantes, cafés, bares, pubs, discotecas e diversas lojas de departamentos e marcas mundialmente conhecidas.

Fechada para carros, a Strøget é também o local favorito dos artistas de ruas. Por lá, você pode assistir diversas perfomances de mágicos, acrobatas e músicos.

Barco pirata no Tivoli Garden

Barco pirata no Tivoli Garden

Tivoli Garden

Para fechar o dia, é impossível deixar Copenhagen sem conhecer talvez sua mais famosa atração: o Tivoli Garden. Mais do que uma simples área verde com árvores, pontes e lagos, o segundo mais antigo parque de diversões do mundo (abriu as portas ao público em 1843) é um lugar obrigatório para todas as idades.

Com quase 80 mil metros quadrados, oferece centenas de opções de restaurantes, shows ao ar livre, brinquedos como montanha-russa, carrossel, e carrinho bate-bate, além de diversos jardins com um trabalho impecável de paisagismo.

De tão belo, o Tivoli teria até inspirado Walt Disney a criar a Disneyland, na Califórnia. Se é verdade ou não, o melhor a se fazer é ver o parque com os próprios olhos, principalmente no final do dia, quando as luzes de diversas atrações são ligadas e torna o lugar ainda mais belo!

É claro que Copenhagen tem muito mais para ser visto. Essa lista poderia ter mais dez ou 15 atrações. Poderia também não ter nenhuma, só a oportunidade de alugar uma bicicleta e passar pelos canais já vale uma visita a esta cidade que todos deveriam descobrir.

Você conhece Copenhagen ou gostaria de conhecer?
Deixe um comentário e vamos conversar!