Você sabe o real significado de generosidade? É fazer algo por alguém sem esperar nada em troca. É reservar alguns minutos do seu próprio tempo para, de fato, ajudar quem precisa. Quantas vezes paramos para fazer isso durante uma viagem?

Viajar é sempre uma sábia decisão. Já falei sobre isso aqui. É algo que traz enormes benefícios, experiências, novas amizades e muitas vezes até nos deixa mais criativos.

Mas e se pararmos para pensar que uma viagem também é uma excelente oportunidade de fazer algo por outra pessoa? De pensar menos no que “eu” posso fazer ou conhecer naquele lugar paradisíaco e um pouco em como a “minha” passagem por um lugar novo pode trazer de impacto positivo na vida de quem mora ali.

Ao conhecer uma nova cidade ou país, tudo bem ser um turista. Mas seguindo algumas regrinhas básica é possível fugir do estereótipo tão criticado por aí.

Faça trabalho voluntário

DSC_6223

Mesmo que seja por apenas algumas semanas, o seu tempo como voluntário pode fazer uma grande diferença na vida de outras pessoas. Muitas ONGs, escolas e entidades sociais espalhadas pelo mundo dependem de quem acredita que mesmo as pequenas ações podem provocar um enorme resultado positivo localmente.

Viajar como voluntário é ter a chance de viver uma nova perspectiva sobre o lugar visitado e seus moradores. É valorizar muito mais as comunidades e o turismo consciente, menos corrido e mais humano.

Quer mais um motivo? Além de conhecer novas pessoas e realidades, o viajante muitas vezes ainda economiza na hospedagem, trocando habilidades por acomodação.

Neste outro post, eu conto a minha experiência de trabalho voluntário com o Worldpackers.

Pesquise sobre a cultura do lugar

Antes de visitar uma nova cidade, sempre faço uma boa pesquisa do que vou encontrar: transporte, alimentação, tradições, clima, lugares turísticos, por exemplo. Tento descobrir como mais facilmente ir de um ponto ao outro, se existem costumes que devem ser respeitados, como as pessoas se vestem e se relacionam e se existem restaurantes menos turísticos, que cobram preços mais justos e oferecem melhores refeições. É uma enorme oportunidade de valorizar o pequeno comerciante.

Sempre leio com atenção quando se trata de religião e tradição. Isso ajuda a respeitar a cultura local e seus habitantes. Na Tailândia, por exemplo, sempre se tira os sapatos ao entrar em casa e nunca deve-se tocar a cabeça de outra pessoa. Para eles, enquanto o pé é a parte mais suja do corpo, o rosto e o cabelo são os mais limpos.

Aprenda palavras no idioma local

Se comunicar no idioma local é talvez a melhor forma de demonstrar empatia e apreço em outro país. Se você consegue dizer no mínimo “oi”, “obrigado”, “por favor”, “até logo” e “bom dia”, as pessoas com quem você convive com certeza te tratarão melhor e perceberão que você se preocupa em manter um diálogo menos artificial, com mais empatia.

Apenas um pequeno esforço muito válido em ser mais educado, e de quebra você ainda aprende algumas palavras em outro idioma.

Pense antes de utilizar a câmera fotográfica

Fotografia Unsplash

Fazer fotografias e registrar os lugares mais incríveis é uma das coisas que eu mais gosto de fazer em viagens. Mas mesmo assim, acredito que existe um limite quando se tem uma câmera nas mãos.

Por isso, prefiro sempre fotografar com um olhar mais artístico, mostrando momentos raros e ângulo novos. Isso exige mais paciência, pensar e observar mais o local ao redor.

Além de ter um resultado mais satisfatório, você não passa por um turista perturbador, daqueles que ocupam espaços grandes em calçadas movimentadas ou que se posicionam por vários minutos em frente aos monumentos e lugares mais fotografados.

Além disso, pense: nem toda foto vale a pena. Muitas delas já estão na internet, e certamente você não terá tempo de rever todas as imagens quando voltar para casa.

Simplesmente deixe a câmera de lado quando puder, aproveite o momento e curta aquilo que você está vendo diante dos seus olhos e não através de uma lente.

Algumas fotografias, por melhores que possam ser, nunca vão transmitir com exatidão aquela paisagem incrível que se coloca diante de nós.

Converse com as pessoas

Fotografia Unsplash

Quer descobrir os melhores lugares para comer ou visitar? Converse com moradores locais, mostre interesse genuíno por eles e com certeza você será retribuído. Pode ser apenas um sorriso ou até uma valiosa indicação de lugares para visitar e se divertir.

Lembre-se de que você é um visitante e ao mesmo tempo um convidado naquele país, por isso é sempre legal mostrar interesse pelas pessoas que estão te recebendo.

Como dica bônus que costumo praticar: quando for embora do país, separe aquele dinheiro que não conseguiu gastar, as poucas moedas e notas de menor valor, e ofereça para alguém que precisa. Sempre fica um trocado que você vai acabar jogando no fundo da gaveta em casa.

No final das contas, viaje mais pela experiência e menos pelo turismo em si. Fará toda a diferença para quem cruzar o seu caminho.