mochila para viajar pelo mundo

Quantas camisetas uma pessoa normal precisa usar viajando sete meses por vários países do mundo? E quantos pares de calçado, calças, meias e cuecas?

E se eu te contasse que fiz exatamente esse tipo de viagem volta ao mundo apenas com uma mochila nada muito grande nas costas? Você acreditaria?

Sim é verdade, e nesse texto vou mostrar exatamente como passei mais de 200 dias longe de casa utilizando apenas aquilo que consegui carregar nas costas.

Nos próximos parágrafos vou detalhar exatamente tudo o que levei na mochila e ainda mostrar as inúmeras vantagens de viajar leve, com poucos itens.

Bom, para começo de conversa, você precisa saber que esse tipo de decisão requer bastante desprendimento, o que pode ser mais fácil ou mais difícil para algumas pessoas.

Menos preocupação

Quando alguém viaja por vários meses seguidos, se hospedando em lugares diversos e se deslocando basicamente de avião, é fundamental ter poucos pertences pessoais com que se preocupar. Já imaginou “levar” seu guarda-roupa inteiro na mala e perdê-la por extravio na primeira conexão? Não deve ser nada agradável.

Por isso, a primeira dica para quem vai fazer uma longa viagem é: desapegue. Pense que, durante a viagem, muito mais importante será curtir cada lugar ou pessoa do que definir a roupa ideal com as peças que estarão esperando por você em casa.

Invariavelmente, você irá perceber que o tempo mais produtivo da sua viagem será aquele que é gasto com o que importa: conhecendo lugares fantásticos, fazendo novas amizades, vivendo uma experiência nova pela primeira vez.

Em todos esses casos, pouco importa se você está usando o último item da moda ou se você tem dez pares de tênis à disposição para escolher. Numa viagem de volta ao mundo, menos é mais.

Sim, existem muitas outras vantagens em viajar com poucos itens. Talvez o maior deles seja mesmo a economia financeira.

mochila para viajar pelo mundo

Mais dinheiro para o que importa

Quem já viajou pela Europa sabe que uma das melhores formas de se fazer isso é com as low-costs, companhias aéreas que oferecem preços absurdamente baixos.

É possível ir de Barcelona para Porto, por exemplo, pagando apenas 8 euros. Isso acontece porque essas empresas diversificam a oferta de itens pagos antes e durante o voo, como check-in no aeroporto, assento marcado com antecedência e lanches dentro do avião.

Outro item que as cias low-cost costumam cobrar é o despacho de bagagem. Portanto, se você viajar apenas com uma mochila nas costas vai economizar uma boa grana só na passagem. E além da mochila é permitido levar mais um item pequeno de mão, como uma pequena bolsa.

Quando você decidir fazer uma viagem de volta ao mundo, rapidamente descobrirá que cada centavo economizado com passagem aérea é um investimento naquele passeio ou atração que você tanto gostaria de fazer ou conhecer.

E as promoções de preço das companhias low-costs também funcionam bem nos Estados Unidos, na Ásia e na Oceania. É só ficar bem ligado em seus canais de comunicação.

Facilidades nos deslocamentos

Agora, acredite em mim: durante uma viagem dessas, você terá muitos momentos de cansaço. São muitos detalhes para planejar: hospedagem, deslocamento, passeios, alimentação, segurança, entre outros.

Claro, todos os belos lugares que você visitará serão as melhores recompensas, mas se você tiver pouca coisa para carregar fará um favor a si mesmo. Já será uma preocupação a menos.

Fora as viagens de avião, você provavelmente irá de uma cidade para a outra utilizando os mais variados tipos de transporte: carro, ônibus, trem, barco, a pé e às vezes até de moto (muito comum em países do Sudeste Asiático). Eu utilizei todos eles. Imagine fazer tudo isso com uma ou duas malas de 32 quilos cada.

Na minha viagem de volta ao mundo, diversas vezes também tive que caminhar bastante ao chegar em uma nova cidade, buscando pelo hostel onde iria me hospedar. Sinto até hoje o alívio por não precisar arrastar malas por essas cidades e, muito menos, pagar por um táxi caro só para me levar 1 ou 2 km adiante.

Tá vendo? Até nessas horas é possível dar uma boa economizada. Fora que você perde menos tempo arrumando seus pertences. Automaticamente, ganha mais tempo no hotel antes do check-out ou passeando pela cidade antes de embarcar rumo ao próximo destino.

mochila para viajar pelo mundo

Minha bagagem item por item

Agora você deve estar se perguntando: como é possível viajar com tão pouco? Quais itens você incluiu na bagagem para fazer uma viagem tão longa?

Bom, vamos lá: primeiro que eu fiz toda a minha viagem durante o verão. Isso obviamente facilita muito, já que roupa para o frio costuma ser mais pesada e volumosa.

Na minha programação, resolvi sair do Brasil em julho rumo ao hemisfério norte. Por lá, aproveitei as altas temperaturas dos Estados Unidos e da Europa até o final de outubro, quando começou a esfriar.

Então, na segunda parte da viagem, a partir de outubro, embarquei para Pequim e depois para o Sudeste Asiático, Austrália e Chile, aproveitando os últimos meses do ano no hemisfério sul, sem me preocupar com o frio.

Claro que eu levei comigo um bom casaco, suficiente para aguentar o tempo instável em cidades como Londres, Copenhagen, Pequim e Melbourne.

Contando esse casaco, que levei na mão, minha bagagem se resumia aos seguintes itens:

  • 10 camisetas básicas
  • 10 cuecas
  • 06 pares de meias
  • 04 bermudas
  • 02 calças
  • 02 pares de tênis
  • 02 carregadores
  • 02 cadeados
  • 01 mochila de ataque
  • 01 camisa social
  • 01 sunga de banho
  • 01 bolsa pequena com itens de higiene
  • 01 computador
  • 01 câmera fotográfica
  • 01 tablet
  • 01 hd externo
  • 01 headphone
  • 01 boné
  • 01 chinelo
  • 01 óculos de grau reserva
  • 01 óculos de sol
  • 01 óculos de mergulho

Estes eram os itens principais, os maiores, aqueles que eu usava todos os dias e que ocupavam mais espaço. Fora isso, minha mochila levava alguns pequenos itens, como caneta, moedas estrangeiras, fones de ouvido, protetor solar e auricular e alguns documentos e papéis impressos.

Você deve ter reparado que não inclui uma toalha na lista acima. Uma toalha pode ocupar um espaço essencial, por isso sempre utiliza apenas as dos hostels e hotéis.

Descubra os cinco melhores hostels da minha viagem volta ao mundo

Como tinha poucos itens de vestuário, pelo menos uma vez por semana separava algumas horas para lavar roupas. Praticamente todo hostel hoje, em qualquer parte do mundo, oferece máquinas de lavagem self-service.

A super mochila da volta ao mundo

Para que fosse possível viajar com tão pouco, sem precisar despachar bagagem nos voos, a mochila não poderia ser nem tão pequena e nem tão grande. No tamanho ideal, decidi pela Overhaul 40, da marca The North Face.

mochila para viajar pelo mundo

Acredite: essa mochila apresenta o tamanho ideal para embarque aéreo sem a necessidade de despachar bagagem. Durante a minha viagem volta ao mundo, fiz mais de 20 voos e em nenhum deles precisei me separar da mochila.

Bom, são diversos compartimentos para todos os tipos de objetos.

Possui uma aba separada para notebook e tablet; outra para pequenos objetos, além de um extensor, diversos bolsos e um zíper na parte inferior para roupas sujas.

Fora isso, ela ainda pode se transformar numa bolsa ao esconder as alças na parte traseira.

Veja no vídeo abaixo. É simplesmente perfeita.

Cuidados básicos

Agora, é claro que mesmo com poucos itens você precisa cuidar bem para não perder nada. Por isso é tão importante ter bons cadeados, já que a maioria dos hostels não oferece nada além de um locker nos quartos.

Nos aeroportos, redobre a atenção. Fique sempre próximo à sua mochila para não perdê-la ou correr o risco de carregar qualquer item estranho que possa lhe trazer problemas.

Não custa nada lembrar que dinheiro, celular e documentos pessoais você deve levar junto ao corpo: nos bolsos ou de preferência em uma doleira escondida sob a camiseta.

Viu? É bem possível dar a volta ao mundo apenas com uma mochila nas costas. Basta organização, desprendimento e cuidados mínimos.

Você deixa os supérfluos em casa e abre um belo espaço para as experiências mais inesquecíveis.

Uma pergunta rápida: você está mesmo pensando em fazer uma viagem volta ao mundo? Sensacional! Então, se ainda for fazer as reservas de hospedagem busque pelo Booking.

Ao utilizar a busca abaixo você pode faz sua reserva sem gastar um centavo a mais e ainda me ajuda a receber uma comissão (enviada pelo site) fundamental para manter o Tripnova. Valeu pela ajuda!



Booking.com